Mercado

5 dicas para o produtor de orgânicos se regularizar

O Sebrae ensina como fazer o registro formal dos produtos orgânicos para a comercialização.

 

Na página do Sebrae há várias dicas de como fazer o registro formal dos produtos orgânicos para a comercialização, além das fronteiras do município, estado ou país, pois é fundamental diante das exigências legais e da clientela.

  1. A obtenção de selos e certificações de qualidade, denominação de origem e de alimento orgânico garantem acesso a determinados nichos de mercado dispostos a pagar mais pela garantia de qualidade e procedência.
  2. Os procedimentos de certificação são importantes e benéficos aos consumidores.
  3. O governo brasileiro autorizou três mecanismos distintos para certificação de orgânicos. Dois exigem a aplicação de um selo padronizado nacionalmente, mas há um terceiro mecanismo de controle que não exige a aplicação dele, viabilizando a venda direta do produtor para o consumidor final, desde que ele esteja vinculado a uma Organização de Controle Social (OCS).
  4. A Organização de Controle Social pode ser formada por um grupo, associação, cooperativa ou consórcio, com ou sem personalidade jurídica, de agricultores familiares organizados e cadastrados junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
  5. Outro avanço na legislação brasileira que beneficia o setor de agricultura orgânica é a norma que facilita o registro de insumos para alimentos orgânicos, também chamados de produtos fitossanitários.

 

Leia também: Colgate lança escova dental de bambu

 

Leia também: 7 tipos de mel e seus benefícios

TAGS: Bio Brazil Fair, Orgânico, Sebrae, Produtor, Regularização, Comercialização.

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais