Inspirações

Horta em casa: tudo o que você precisa saber para cultivar seus temperos

Horta em casa: tudo o que você precisa saber para cultivar seus temperos

Muitas pessoas preferem plantar seus próprios alimentos para fugir dos produtos com agrotóxicos e preparar um prato cheio de sabor.

 

Colher seu próprio tempero sem agrotóxicos e preparar um prato cheio de sabor e aroma. Tudo isso é possível se você souber cultivar uma hortinha – e pode ser na cozinha mesmo! O importante é seguir algumas regras para que os temperos consigam ir para frente.

Manjericão

Como deve ser a terra: “Uma parte de terra e uma parte de composto orgânico”, ensina a paisagista Marianne Ramos. O vaso deve ser bem drenado para evitar que a terra encharque. O ideal é fazer uma adubação orgânica a cada 40 dias.

Insolação: o manjericão aceita bem meia-sombra ou sol pleno.

Rega: deve ser frequente para que o solo se mantenha úmido (mas não encharcado) – regue a cada dois, três dias.

Dica: “Não permita que o manjericão floresça: faça a poda da haste no início da floração. Assim, ele manda os nutrientes apenas para as folhas, tornando-as maiores e mais perfumadas”, aconselha Marianne.

Hortelã

Como deve ser a terra: “O solo deve ser bem drenado”, diz Marianne. E a adubação (com composto orgânico e húmus de minhoca) deve acontecer quando as plantas apresentarem sinais da falta de nutrientes, como folhas amareladas ou sem cor.

Insolação: a planta vai bem em sol pleno e até meia-sombra.

Rega: deve ser frequente, o solo deve se manter sempre úmido, mas não encharcado.

Dica: não misture hortelã com nenhuma espécie! Ela tem raízes dominantes que prejudicarão o crescimento das vizinhas.

Salsinha

Como deve ser a terra: solo rico em matéria orgânica e bem drenado. “A adubação orgânica deve ser feita a cada 40 dias ou quando necessário”, ensina Marianne.

Insolação: sol pleno por, no mínimo, 4 horas diárias.

Rega: deve ser frequente, o solo deve se manter sempre úmido, mas não encharcado. Afunde o dedo na terra para sentir se está mesmo molhada, caso contrário, regue.

Dica: ao colher, corte o galho todinho, não apenas as folhas.

Alecrim

Como deve ser a terra: “faça uma mistura arenosa com 2 partes de terra preparada para 1 parte de areia”, orienta a paisagista. Sobre a adubação, ela alerta que o alecrim não é exigente, gosta de solos mais pobres, por isso não se preocupe em adubá-lo.

Insolação: ele precisa de sol pleno por, no mínimo, 4 horas por dia.

Rega: deve ser moderada, sob risco de matar a planta encharcada. Por isso, o regue, no máximo, duas vezes por semana.

Dica: quanto mais você poda o alecrim, mais ele se fortalece.

Cebolinha

Como deve ser a terra: solo bem drenado e rico em matéria orgânica, também se adapta bem a quase todos os tipos de solo. A adubação orgânica precisa ser feita a cada 40 dias.

Insolação: precisa de sol pleno por, no mínimo, 4 horas por dia.

Rega: regue frequentemente para manter o solo úmido.

Dica: na hora de colher, retire a cebolinha pela base, não corte as folhas pela metade.

Pimenta

Como deve ser a terra: “Fértil, bem drenada, leve e rica em matéria orgânica”, explica a paisagista. A adubação orgânica acontece a cada 40 dias ou quando necessário.

Insolação: precisa de sol pleno por, no mínimo, 6 horas por dia.

Rega: ao menos 3 vezes por semana.

Dica: “Para evitar que a planta caia quando as pimentas começam a brotar, amarre o caule com uma estaca de madeira”, diz Marianne. E plante a pimenta sozinha, pois ela tira muitos nutrientes do solo e poderia roubá-los das vizinhas.

DICAS DE OURO:

  • Folhas feias? Se estiverem amareladas e moles pode ser solo encharcado. Se as folhas estiverem marrons e os galhos estiverem quebradiços pode ser falta de água.
  • O ideal é molhar as plantas pela manhã ou no final do dia, pois sob o sol a água evapora rapidinho.
  • Jamais arranque as folhas com as mãos, porque isso enfraquece o tempero! Use uma tesoura.
  • Sabe o que são os nós da planta? São aquelas partes mais gordinhas de onde saem as ramificações. Pois corte sempre acima dos nós!
  • O adubo mais usado é o famoso NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), mas você pode substituir o adubo químico por um orgânico: junte partes iguais de torta de mamona ou esterco de frango, de farinha de ossos e de cinzas de madeira ou esterco bovino.
  • Salsa e cebolinha nunca podem ser plantadas juntamente. Uma atrapalha o crescimento da outra.

 

 

Leia também: Capim vira matéria-prima para fabricação de canudos biodegradáveis

Leia também: Casal produz em MG único azeite biodinâmico da América Latina

 

Fonte: Primeira Página, com informações do site M de Mulher.

Redes Sociais